Uncategorized

Vaga | Head de Conhecimento e Inovação

Vaga | Head de Conhecimento e Inovação 

Objetivo: Liderar a área de Conhecimento e Inovação da Comunitas, que inclui gerir e produzir conhecimento a partir dos projetos da organização em parceria com a administração pública, articular parcerias estratégicas, empreender projetos voltados à inovação no setor público e formatar programas de formação de lideranças públicas com universidades/centros nacionais e internacionais
  
Responsabilidade Total:
– Curadoria de temas e desenvolvimento de publicações, livros e trilhas de conhecimento
– Liderança de Ecossistemas de Inovação
– Condução dos projetos de inovação e desenvolvimento de novos “produtos”  
– Elaboração de programas de formação de lideranças públicas com universidades e centros nacionais e internacionais
– Gestão do relacionamento com bolsistas da Rede Juntos, com foco em maximizar aporte de conhecimento e troca favorecendo a formação de agentes públicos e a replicabilidade de ações.
– Assessoramento técnico no desenho e concepção de algumas frentes do programa de apoio à gestão pública da organização
– Planejamento estratégico e integrado com as demais áreas da Comunitas
– Gestão de projetos e equipe 
 
Formação Acadêmica: Mestrado ou Doutorado em Políticas públicas, Administração Pública ou Ciência Política.  
 
Experiência: Atuação no setor público, Gestão e sistematização do conhecimento, liderança em projetos de inovação, elaboração de programas de formação. 
 
Competências Técnicas: Habilidade em desenhar projetos e redigir textos e conhecimento de métodos qualitativos e quantitativos de pesquisa. 
Idiomas: Inglês e espanhol fluente. Comunicação frequente, principalmente, em inglês
 
Competências Pessoais: Habilidade para construção de redes, Facilidade para relacionamento com organizações e universidades internacionais, resiliência, liderança de equipe, organização, agilidade e tranquilidade para trabalho sob-pressão, pensamento crítico, intra empreendedorismo.

Enviar currículo atualizado com pretensão salarial para rh@comunitas.org.br.br.

Vaga | Analista do Programa Juntos

Vaga | Analista do Programa Juntos

 

Objetivo: Atuar técnica, administrativa e operacionalmente para o desenvolvimento de projetos no âmbito do Programa Juntos, fazendo a articulação com a rede de parceiros governamentais e privados existentes, tais como representantes de prefeituras, governos estaduais e consultorias e também apoiando a organização em eventos e reuniões.

 

Descrição das Responsabilidades/Atividades:

– Apoio técnico à Gerência e Coordenações do Programa Juntos;

– Apoio administrativo geral: organização de planilhas e relatórios;

– Elaboração de materiais técnicos sobre o programa Juntos;

– Apoio à equipe de Coordenadores de projetos dos Municípios e Estados: logística, produção e organização de reuniões.

 

Grau de Escolaridade Necessário: Superior em Administração ou áreas correlatas.

 

Competências e Qualificações: Organização, objetividade, boa comunicação, argumentação e articulação com diferentes atores sociais; excelente redação; capacidade de negociação; comprometimento; Pró-atividade, dinamismo e facilidade de trabalhar em equipe; Habilidoso na resolução de problemas e conflitos.

 

Desejável

– Conhecimento do 3º setor; Conhecimento e vivência em Responsabilidade Social Corporativa;

– Noção em gestão de Projetos;

– Possuir bons conhecimentos em Office: Excel, PowerPoint e Word;

– Capacidade de leitura em inglês.

 

Enviar currículo atualizado com pretensão salarial para rh@comunitas.org.br.br.

Deadline para envio: 04/10/2019.

Vaga: Analista de Articulação e Conhecimento

Comunitas
Diretoria de Conhecimento e Inovação

 

Analista de Articulação e Conhecimento
Será parte de uma equipe que atua com a gestão do conhecimento e inovação de uma organização do terceiro setor. Como atividades do cotidiano participará de reuniões, receberá documentos/relatórios, escreverá conteúdos originais e relevantes, fará articulação entre áreas da organização. Deve compreender a importância das ações para o desenvolvimento da gestão pública, entendendo os tempos e características específicas da mesma.

 

Formação Acadêmica
Graduação em Ciências Sociais (Sociologia / Ciência Política), Jornalismo, Relações Internacionais ou correlatas conjugado com conhecimento de tecnologias da informação.
Encorajamos também pessoas que possuam Graduação em Tecnologia da Informação, Engenharias ou correlatas conjugada com conhecimentos amplo de ciências humanas/sociais.

 

Competências Fundamentais
Domínio da língua portuguesa para leitura, interpretação e escrita.
Domínio da língua inglesa para leitura, interpretação e escrita.
Conhecimento de ferramentas digitais de dados, entre outras: Google Analytics (obrigatório), SEO (diferencial) e Google Ads (diferencial).
Capacidade de produzir relatórios gráficos a partir desses dados e propor ações de melhoria de desempenho.
Produzir conteúdo recorrente para disseminação e divulgação das ações e conteúdos da organização.
Liderar trabalho/ações com equipes parceiras externas.

 

Competências Complementares
Disposição para compartilhar
Solução de problemas
Pensamento crítico
Intra-empreendedorismo

 

Interessados enviar currículo para rh@comunitas.org.br.br.
Prazo para envio: 10/06/2019.

Juntos e Teresina atuarão na redução de despesas

A Prefeitura de Teresina passará a contar, a partir de outubro, com consultoria especializada em controle de despesas, por meio do programa Juntos pelo Desenvolvimento Sustentável. O trabalho focará em oportunidades de redução de despesas, sem prejuízo aos serviços públicos.

Na última segunda-feira (14/09), Vicente Falconi, presidente do Conselho de Administração da Falconi Consultores de Resultados, proferiu palestra na capital do Piauí durante evento realizado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil de Teresina (SINDUSCON-PI). A Falconi é parceira técnica da Comunitas no Juntos e atuará na frente de redução de despesas.

Estavam presentes a diretora-presidente da Comunitas, Regina Esteves, o governador Wellington Dias e o prefeito Firmino Filho, além de gestores públicos, empresários e membros da sociedade civil.

Teresina é uma das 12 cidades que integram o Juntos pelo Desenvolvimento Sustentável, programa de aprimoramento da gestão e dos serviços públicos liderado pela Comunitas. O Juntos já realizou trabalho de análise das receitas da administração municipal da capital piauiense.

Engajamento

O prefeito Firmino Filho celebrou a continuidade da parceria. “Nossa ideia é melhorar cada vez mais nossa gestão fiscal e aperfeiçoar o gerenciamento de despesas”, disse.

A diretora-presidente da Comunitas, Regina Esteves, destacou o engajamento da administração municipal nas iniciativas do programa.

“Teresina já apresenta resultados muito importantes, que vêm sendo possíveis em razão do envolvimento do prefeito e dos gestores em relação ao programa”, afirmou Regina.

O secretário de Planejamento da capital piauiense, Washington Bonfim, falou sobre as expectativas de investimento da prefeitura.

“Nossa parceria é focada no aproveitamento de oportunidades. Nossa meta é aumentar a capacidade de investimento em políticas públicas e projetos para o município”, disse.

Palestra

Em sua apresentação, Vicente Falconi ressaltou a importância do planejamento e de um quadro econômico adequado para os governos e, consequentemente, a população.

“Seja no lar, uma pequena cidade, estado ou nação, a coisa principal é isso: se permitir que haja desequilíbrio econômico, desequilibra tudo. Depois, um erro clássico é não saber o que é prioridade. E não é o que está na cabeça da gente, mas o que uma análise de números mostra”, disse.

Foto: Renato Bezerra

Para lançamento do BISC, Comunitas reúne especialistas no campo social para debater sustentabilidade

Acompanhe o lançamento do BISC, ao vivo, em nosso Facebook.

No próximo dia 06, a Comunitas apresentará o novo perfil do investimento social corporativo brasileiro, com o lançamento da 11ª edição do relatório Benchmarking do Investimento Social Corporativo (BISC) – valiosa ferramenta que traça parâmetros e comparações sobre a evolução dos compromissos sociais de diversos conglomerados.

A abertura do encontro será realizada pela diretora-presidente da Comunitas, Regina Esteves, e a apresentação dos dados ficará por conta da coordenadora da pesquisa BISC, Anna Peliano.

Em 2018, o BISC inaugura um novo ciclo, tendo a sustentabilidade como tema principal. Com isso, espera-se estimular as empresas a ampliarem as conexões dos investimentos sociais e alinharem essa atuação aos novos desafios relacionados ao campo da sustentabilidade dos negócios.

Para tanto, a pesquisa explorará questões como a importância atribuída pelas corporações, fundações e institutos ao tema, como isso se manifesta internamente na forma de uma política de sustentabilidade, além da relação estabelecida entre os investimentos sociais e as práticas de sustentabilidade corporativas.

 

Dados são tema de debate entre especialistas

Junto com a apresentação dos dados do relatório BISC 2018, o lançamento contará, também, com uma mesa de debate que abordará as tendências e perspectivas do investimento social, sob o enfoque da sustentabilidade.

Confira a programação completa do lançamento:

 

Abertura

Regina Esteves, diretora-presidente da Comunitas

 

Palestra

O Novo Perfil do Investimento Social Privado

Anna Maria Peliano, coordenadora da Pesquisa BISC

 

Roda de conversa

Tema 1: A atuação das empresas no território

Vale, Engie e Votorantim

Tema 2: A inserção dos investimentos sociais na Política de Sustentabilidade das empresas

Gerdau, Santander e Telefônica

Tema 3: O alinhamento dos investimentos sociais aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS

Instituto Coca-Cola e Neoenergia

 

__________________________________

Clique aqui e confirme sua presença.

 

 

[28 e 29/11] Com apoio da Comunitas, evento promove debate sobre governo aberto

Durante os dias 28 e 29 de novembro, acontece em São Paulo (SP), o II Encontro Brasileiro de Governo Aberto. Organizado por entidades da sociedade civil e órgãos de administração pública, e com apoio da Comunitas, o evento visa promover discussões sobre o governo aberto e formas de viabilizar sua implementação, e contará com oficinas, mesas de debate e apresentações de trabalho.

Durante os dois dias, o encontro debaterá os avanços e os desafios da promoção da transparência e do acesso à informação, da participação, da prestação de contas e do uso da tecnologia e inovação. Além disso, apresentará iniciativas, práticas e políticas de governo aberto, bem como as ações e os compromissos do Brasil junto à Open Government Partnership (OGP). Tudo isso, integrando organizações da sociedade civil, órgãos públicos, pesquisadores, universidades, movimentos sociais que atuam com temas de governo aberto.

A expressão “governo aberto”, proposta pela OGP, descreve uma iniciativa global que estimula os governos a adotarem iniciativas que promovam transparência, integridade, participação social, inovação e tecnologia.

A Comunitas considera essencial o debate sobre governo aberto, pois acredita que a prática amplia o acesso da população aos dados e procedimentos do poder público, resultando em maior monitoramento por parte da opinião pública e prática da responsabilização, tendo como uma das consequências o enfraquecimento de ações corruptas.

As inscrições vão até o próximo dia 11. Clique aqui e participe!

Cidade de São Paulo vence prêmio de inovação criado por Michael Bloomberg

thinkstockphotos-614438856

 

A cidade de São Paulo, que passa a integrar o Programa Juntos a partir do próximo ciclo, em 2017, ganhou nesta semana o grande prêmio do Mayors Challenge 2016 (“desafio de prefeitos”, em tradução livre em português).

A competição foi criada pelo ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg para incentivar as cidades a elaborar ideias inovadoras que possam resolver grandes desafios e melhorar a vida da população por meio da tecnologia.

A prefeitura de São Paulo, sob a gestão de Fernando Haddad (PT), ganhou com a proposta de conectar, por meio de uma plataforma digital, agricultores locais dos arredores da cidade, que passam por dificuldades, aos mercados e restaurantes da capital, que necessitam de produtos orgânicos.

Neste ano, o prêmio acontece na América Latina e no Caribe pela primeira vez e teve o maior número de inscritos já registrados. Das mais de 900 cidades convidadas, 290 inscreveram seus projetos.

Em entrevista a EXAME.com por e-mail, o chefe do Bloomberg Philanthropies’ Government Innovation portfolio, James Anderson, diz que o elevado nível de participação nesta edição do desafio mostra o quanto as cidades da região entendem como inovações bem executadas podem resolver problemas e melhorar a qualidade das futuras gerações.

“As cidades da América Latina e do Caribe são líderes em inovação, com uma história de preocupação com a comunidade e engajamento social que tem oferecido serviços públicos essenciais para populações difíceis de alcançar”, escreve Anderson.

O Brasil é o país com o maior número de cidades inscritas – 80 contra 59 do México. O país também teve o maior número de projetos selecionados entre os 20 finalistas. São cinco no total: das cidades de Barueri (SP), Corumbá (MS), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

Segundo Anderson, as propostas mais comuns apresentadas pelas cidades brasileiras abordaram temas que incluem a participação dos cidadãos na administração pública e a criação de plataformas para engajamento popular, assim como iniciativas empreendedoras na educação e renovação empreendedora dos mercados locais.

Entre os municípios brasileiros, apenas São Paulo ficou entre as cinco vencedoras, mas levou o Grande Prêmio, que equivale a 5 milhões de dólares americanos, para facilitar a conexão entre agricultores rurais e restaurantes e mercados.

A prefeitura de São Paulo afirmou na inscrição que, além criar renda para agricultores locais, o projeto pode ajudar a impedir que as terras de plantio sejam vendidas para empreendimentos imobiliários, em um processo que expande a cidade e afeta o abastecimento de água.

“A ideia de São Paulo é criativa e corajosa, abordando diretamente o problema do crescimento desordenado e da crise de abastecimento de água”, diz Anderson.

Outras quatro cidades levaram o prêmio de 1 milhão de dólares cada: Bogotá (Colômbia), Guadalajara (México), Medellín (Colômbia) e Santiago (Chile).

Segundo a organização do concurso, todas as cinco vencedoras foram eleitas com base em cinco critérios: a visão e a criatividade da sua ideia, o seu potencial de impacto, a capacidade de multiplicação e a sua viabilidade de implementação.

Segundo Anderson, elas serão agora monitoradas pela fundação de Michael Bloomberg para a implantação dos projetos. “Bloomberg Philanthropies faz parcerias com centenas de cidades no mundo e nós sempre fazemos acompanhamento para ter certeza que nossos investimentos são gastos para os objetivos que foram propostos”, afirma Anderson.

O anúncio dos vencedores está sendo realizado na tarde desta quarta-feira (30), na Cidade do México, e conta com representantes das cidades premiadas.

Fonte: Revista Exame