loading

Presidente da Comunitas trata de parcerias em painel realizado pela ENAP

O último #FronTend do ano abordou a importância das parcerias entre o governo e o terceiro setor para a agenda de políticas públicas no país

Regina Esteves, diretora-presidente da Comunitas, participou, agora há pouco, do último painel virtual promovido pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), o #FronTend. Além dela, estavam presentes Tadeu Barros, diretor-presidente do Centro de Liderança Pública (CLP), Guilherme Coelho, presidente do Instituto República (Republica.org), e Rodrigo Torres, diretor de educação executiva da Enap, na função de mediador. 


O evento foi um bate papo acerca do tema “Parcerias: terceiro setor e governo para a melhoria da gestão pública”. A ideia foi salientar a importância dessas cooperações envolvendo o terceiro setor para agendas de políticas públicas e apresentar cases de sucesso. 

 

Regina iniciou sua fala apresentando a Comunitas e explicou como a organização atua para mobilizar tanto a iniciativa privada, quanto a sociedade civil, para a melhoria dos serviços públicos – fortalecendo, portanto, a agenda de governança compartilhada. Ela defendeu a importância da responsabilidade de todos os atores sociais para o progresso da sociedade. “Se as pessoas querem um desenvolvimento que seja sustentável, que seja coerente, que tenha futuro e que seja possível na administração pública, nós temos que imaginar que todos os setores têm que ter o seu papel, que todos os setores são responsáveis”.

 

Através da governança compartilhada, a Comunitas tem contribuído para a mobilização de lideranças do setor privado com foco na melhoria dos serviços públicos que são entregues ao cidadão. Nesse sentido, a presidente também mencionou a pesquisa BISC, realizada há 14 anos pela organização, que é um estudo de qualificação e metrificação do investimento social realizado pelas empresas de forma voluntária. “E, juntamente com a Enap, nós lançamos uma pesquisa mostrando o que também temos de parceria público-privada na agenda de contratualização, que é quando o serviço público busca um ente privado para ser parceiro em determinado serviço. Dessa forma, ele (setor público) entende que pode ter uma eficiência maior nessa parceria”.

Regina mencionou, também, alguns cases de sucesso na Comunitas que foram resultados dessa parceria, a exemplo do Pacto Pela Paz, que foi iniciado em Pelotas (RS) e replicado em Caruaru (PE). O programa é um conjunto de ações, desenvolvidas com a cooperação de todos os entes sociais, para a redução dos índices de criminalidade. O programa tem trazido impactos bastante positivos nas cidades onde foi implementado, chegando a ter reconhecimento internacional.

Uma das metodologias de atuação da Comunitas é a sistematização das iniciativas que são realizadas nos territórios em que a organização atua. “Toda experiência que a Comunitas apoia precisa ser sistematizada para que ela seja replicável, para que ela possa ser copiada e melhorada em outro território”. Segundo ela, não importa o tamanho do estado ou município, os problemas são muito parecidos. “E a solução para eles, muitas vezes, também são muito iguais. Mas uma coisa nós sabemos: ela sempre vem do gestor público”. 


Por isso que, na opinião dela, não tem como falar de inovação ou melhoria no serviço público sem a formação e a valorização do servidor e do gestor. 

 
O Enap Fronteiras e Tendências é uma série de encontros regulares para promover a discussão de temas atuais e relevantes para altos executivos do governo. Para conferir a participação de Regina Esteves no programa, basta acessar esse link.

Sem comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.