Grupo de liderança feminina da Columbia Global Centers realiza evento na Comunitas


O evento é o encerramento do curso Women’s Leadership Program, curso de liderança feminina promovido pela Columbia Global Center, parceiro da Comunitas

 

Com o apoio da Comunitas, a Columbia University reuniu mais de 30 mulheres na sede da organização ao longo do dia da última sexta-feira (10). O encontro é o encerramento do curso Women’s Leadership Program, promovido pela universidade americana, e a ocasião em que as participantes apresentaram seus projetos finais. Além disso, Patrícia Loyola, diretora de gestão e investimento social da Comunitas, realizou uma palestra com o tema governança compartilhada e liderança feminina na gestão pública.

O programa tem o objetivo de promover o empoderamento e a liderança feminina, selecionando a cada ano um grupo de mulheres para formar uma rede de líderes que contribuirão para a transformação do Brasil. São selecionadas profissionais com atuação em diversas áreas da gestão, seja pública, privada ou do terceiro setor, de diferentes partes do país. Além disso, as alunas participam de workshops no Brasil e no campus da Columbia University, na cidade de Nova York, e realizam diferentes módulos ao longo da jornada, como treinamento estratégico e atividades de networking, mesas redondas, um seminário e sessões de tutoria. 

Para Thomas Trebat, diretor da Columbia Global Centers do Rio de Janeiro, nos cinco anos em que a instituição vem realizando o programa, ele passou a entender cada vez mais a importância da existência de uma rede de apoio entre mulheres. “Essa é uma rede de apoio, que eu, como homem, nunca percebi a importância real de existir até ver o quanto é necessária. Continuem ajudando umas às outras”, incentivou ele.

Em sua apresentação, Patrícia Loyola mostrou algumas das áreas de atuação da Comunitas, a exemplo da realização da pesquisa anual do investimento social corporativo, o BISC, e a Rede Juntos. Além disso, ela falou da atuação da organização durante a pandemia, que usou sua expertise para modelar iniciativas de enfrentamento à crise. “Os legados que ficam da atuação da Comunitas durante a pandemia, a exemplo da Fábrica de Vacinas do Butantan, mostram o poder e a potência que tem a governança compartilhada”.

Ao apresentar a Rede Juntos, Patrícia também salientou a importância da governança compartilhada nos municípios com gestão feminina, em que ela apontou um fenômeno: “por coincidência, os municípios em que a gente atua em programas de prevenção à violência, têm prefeitas mulheres”. Outro exemplo de um programa pensado para as mulheres é o Mãe Santista, em Santos (SP), que busca diminuir os índices de mortalidade infantil implementando medidas muitas vezes simples nos cuidados pré e pós natal. Em 2014, o coeficiente era de 13,69 e, em 2019, passou a ser de 8,2.

 

Confira abaixo alguns dos projetos que foram apresentados:

Estudantes gestantes: desafios e propostas para a proteção de trajetórias educacionais na educação básica – Na temática de educação, o projeto abordou um dos maiores motivos da evasão escolar entre as adolescentes, fez uma uma análise crítica das políticas e/ou programas educacionais internacionais voltados para assegurar o acesso à educação a essas estudantes e propôs um cardápios de soluções para enfrentar o problema no país. 

 

Vai Mulher Carioca: desenvolvimento comunitário para mitigar as desigualdades causadas pela pandemia – Na área de direitos humanos, o programa Vai Mulher Carioca foi desenvolvido para apoiar mulheres em situação de vulnerabilidade social por questões de gênero, condição que foi agravada pela pandemia e impactou principalmente as mulheres das comunidades. O objetivo do projeto é promover o desenvolvimento comunitário de favelas e localidades pobres do Rio de Janeiro, através da transferência de renda, formação cidadã e capacitação para o mercado de trabalho do público-alvo.

 

Mentoria para mulheres e entre mulheres: proposta para fomento da equidade de gênero no campo profissional – Como uma inovação, o projeto propõe implementar uma rede formada exclusivamente por mulheres formadas no Columbia Women’s Leadership Program para serem mentoras de novas alunas do programa, buscando inspirar essas novas lideranças. Além disso, também propôs um Guia de Boas Práticas de Melhorias Entre Mulheres 

 

Todos os projetos serão disponibilizados na Plataforma da Rede Juntos em breve.

 

No comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *